“Construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz”
05/02/2018 - 13h32 em Diocese de São José dos Campos

Vamos vivenciar, como todos os anos, desde os anos 1960, a CAMPANHA DA FRATERNIDADE, em nossa Igreja No Brasil. O tempo forte da Campanha é o tempo da quaresma, mas ela se estende a todo o ano, iluminando todas as atividades eclesiais.

Para este ano de 2018 o tema da CF será: “FRATERNIDADE E SUPERAÇÃO DA VIOLÊNCIA” e o tema será: “VÓS SOIS TODOS IRMÃOS” (Mt 23,8). A cada ano a Campanha da Fraternidade trata de um tema de relevância evangélica com aplicação ética e social. É a reflexão e a prática cristã a partir de um tema que toca a vida religiosa e a dimensão social da realidade que vivemos.

Em 1964, em pleno desenvolvimento do Concílio Vaticano II, realizou-se a primeira Campanha da Fraternidade, em âmbito nacional, sob os cuidados da CNBB. Expressão de comunhão, conversão e partilha, a Campanha da Fraternidade – CF – tem como objetivos permanentes despertar o espírito comunitário e cristão na busca do bem comum; educar para a vida em fraternidade e renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação evangelizadora, em vista de uma sociedade justa e solidária.

A cada ano, os bispos do Conselho Permanente – Consep –  da CNBB, acolhendo as sugestões vindas dos regionais, das organizações eclesiais, escolhem um tema e um lema para chamar a atenção sobre alguma situação que, na sociedade, precisa de cuidados para o bem de todos.

A CF 2018 tem como objetivo geral: “Construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência”. E os objetivos específicos são:

o    Anunciar a Boa Nova da fraternidade e da paz, estimulando ações concretas que expressem a conversão e a reconciliação no espírito quaresmal.

o    Analisar as múltiplas formas de violência, especialmente as provocadas pelo tráfico de drogas considerando suas causas e consequências na sociedade brasileira.

o    Identificar o alcance da violência, nas realidades urbana e rural de nosso país, propondo caminhos de superação a partir do diálogo, da misericórdia e da justiça, em sintonia com o Ensino Social da Igreja.

o    Valorizar a família e a escola como espaços de convivência fraterna, de educação para a paz e de testemunho do amor e do perdão.

o    Identificar, acompanhar e reivindicar políticas públicas para a superação da desigualdade social e da violência.

o    Estimular as comunidades cristãs, pastorais, associações religiosas e movimentos eclesiais ao compromisso com ações que levem à superação da violência.

o    Apoiar os centros de direitos humanos, comissões de justiça e paz, conselhos paritários de direitos e organizações da sociedade civil que trabalham para a superação da violência”.

Para ajudar as comunidades eclesiais a fixarem mais facilmente o tema da CF, é publicado o hino oficial que apresenta a temática de cada ano. Neste ano o hino é este:

o    “Neste tempo quaresmal, ó Deus da vida, a tua Igreja se propõe a superar a violência que está nas mãos do mundo e sai do íntimo de quem não sabe amar (Mc 7,21).

Fraternidade é superar a violência (Mt 14,1-12) É derramar, em vez de sangue, mais perdão (Jo 20.21-23) -É fermentar na humanidade o amor fraterno (Mt 13.33) /:Pois Jesus disse que: “somos todos irmãos” (Mt 23,28).

o    Quem plantar a paz e o bem pelo caminho, e cultivá-los com carinho e proteção, não mais verá a violência em sua terra (Is 59,6). Levar a paz é compromisso do cristão (Ef 6,15)

o    Exclusão que leva à morte tanta gente (EG n.59) corrompe vidas e destrói a criação (LS n.70). “ Basta de guerra e violência, ó Deus clemente” (Mq 2,2). É o clamor dos filhos teus em oração.

o    Venha a nós, Senhor, teu Reino de justiça, pleno de paz, de harmonia e unidade (Mt 6,10 e Rm 15,17-15). Sonhamos ver um novo céu e nova terra: Homens na roda da feliz fraternidade (Ap 21,1-7).

o    Tua Igreja tem o coração aberto (EG n.46-49) e nos ensina o amor a cada irmão. Em Jesus Cristo, acolhe e perdoa, quem faz o mal, caiu em si, e quer perdão (Mt 18,21).

Também é composta uma Oração apropriada para ser rezada pelos cristãos e cristãs nas diversas assembleias eclesiais e também pessoalmente. Esta é a oração para este ano:

 

“Deus e Pai, nós vos louvamos pelo vosso infinito amor e vos agradecemos por ter enviado Jesus, o Filho Amado, nosso irmão. Ele veio trazer paz e fraternidade à terra e, cheio de ternura e compaixão, sempre viveu relações repletas de perdão e misericórdia. Derrama sobre nós o Espírito Santo, para que, com o coração convertido, acolhamos o projeto de Jesus e sejamos construtores de uma sociedade justa e sem violência, para que, no mundo inteiro, cresça o vosso Reino de liberdade, verdade e de paz. Amém”.

 

O tema de cada ano é apresentado e aprofundado a partir de vários subsídios, especialmente o “Texto-Base”, que a partir do método ver – julgar – agir trata das questões importantes e fundamentais do assunto. Procure este subsídio e faça bom uso dele em suas atividades comunitárias e educativas. Que o tema possa ser bem vivenciado em todas as nossas comunidades, neste Ano Nacional do Laicato.

Caminhemos neste tempo quaresmal, pedindo a Deus a graça da conversão, para podermos celebrar com alegria a Páscoa do Senhor Jesus. Deus de amor e de misericórdia, alegrando-nos porque somos “TODOS IRMÃOS” (Mt 23,8).

 

Dom José Valmor Cesar Teixeira, SDB

Bispo Diocesano

 

Fonte: http://diocese-sjc.org.br/mensagem/construir-a-fraternidade-promovendo-a-cultura-da-paz/

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!